Redes Sociais

twitterfacebookgoogle pluslinkedinrss feedemail

sábado, 24 de novembro de 2012

Riacho do Pau sugado por bombas para plantação de capim e tomate

Foto: ArcoverdedetodosAssim como todos os demais reservatórios sertanejos, o Riacho do Pau, que abastece a cidade de Arcoverde, não fica de fora da triste situação da estiagem que assola a região, a maior dos últimos 50 anos.

O açude hoje está com cerca de 30% de sua capacidade, cerca de 5 milhões de metros cúbicos, se não estiver com menos pois, segundo informações do IBGE, o Riacho do Pau estaria hoje com 20% de sua capacidade. A régua de medição está cerca de 6 metros abaixo do nível total.

A beira de Arcoverde entrar em colapso com seu abastecimento, aonde moradores de bairros mais afastados estão há mais de 4 ou mesmo 6 meses sem ver água nas torneiras, é possível ver que agricultores e produtores rurais de outros municípios transformaram as margens e arredores do Riacho do Pau na nova fronteira agrícola da seca regional.

Motores bombas trabalham sugando a pouca água do açude do Riacho do Pau para irrigar plantações de tomate, pimentão, maracujá e até de capim para o pasto.  Segundo informações, os motores pertenceriam a fazenda da família de um político da cidade da Pedra.

Na outra ponta, na região conhecida como Caldeirão, foi possível registrar uma motobomba que levava água para irrigar as plantações de tomates, maracujás e pimentão. De acordo com informações de moradores, o plantio pertenceria a produtores de outras cidades que arrendaram as terras.

O Riacho do Pau está secando, de um lado pelo consumo da cidade, seu único objetivo, do outro pelo forte calor e pela retirada indiscriminada de sua água por motobombas dia e noite para beneficiar somente alguns poucos em detrimento da necessidade de 70 mil habitantes de Arcoverde.

Foto e Fonte: Arcoverdedetodos

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe abaixo o seu comentário sobre esse artigo.

Seguidores

 

Arquivo