Redes Sociais

twitterfacebookgoogle pluslinkedinrss feedemail

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Eduardo lança edital da primeira etapa da Adutora do Agreste.

Foto: Raul Buarque/SEI
O governador Eduardo Campos lançou, nesta segunda-feira (03/09), o edital de licitação para realização da primeira etapa da Adutora do Agreste.  O valor é de R$ 1,2 bilhão, oriundo do Ministério da Integração Nacional. O evento aconteceu no salão de eventos da Sede Provisória do Governo, no Centro de Convenções, com a presença do ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho.

Empresas de todo o Brasil podem participar do processo de licitação dessa primeira etapa. A vencedora será indicada até dezembro deste ano, com início das obras para janeiro de 2013. “Essa é uma obra que vai dar sustentabilidade de água até 2035 ao Agreste. A primeira etapa beneficiará 17 municípios. Estamos fazendo todo o sistema da adutora e do tratamento da água para a distribuição”, disse o governador Eduardo Campos, explicando a importância da ação:

“São cidades que vivem uma situação muito difícil, a falta de água segurou o crescimento de muitas delas ou fez muitas retrocederem. Vimos isso acontecer em muitos municípios. É uma obra que o Brasil e Pernambuco deve ao talentoso povo do Agreste pernambucano, que diante das mais diversas adversidades inventou formas de sobreviver”, ressaltou Eduardo.

A primeira etapa da Adutora do Agreste será dividida em quatro lotes, o primeiro, no valor de R$ 764 milhões, terá 111 km de adutoras, beneficiando Pesqueira, Sanharó, Belo Jardim, Tacaimbó, São Caetano e Caruaru. O segundo lote terá investimentos de R$ 161 milhões para construir 118 km de adutoras e chegar a mais cinco cidades: Arcoverde, Alagoinha, Venturosa, PEDRA e Buíque.

Já a terceira etapa está orçada em R$ 155 milhões, serão 99 km de adutoras e quatro municípios contemplados: Tupanatinga, Itaíba, Águas Belas e Iati. A quarta e última etapa receberá R$ 145 milhões, serão 62,9 km de adutoras ligando Toritama e Santa Cruz do Capibaribe. “Essa é maior obra que a Compesa já fez. Representa mais de quatro vezes a de Pirapama”, afirmou o presidente da Compesa, Roberto Tavares.    

Ao todo, o projeto prevê investimentos de R$ 2,3 bilhões, levando água para 68 municípios e 80 distritos. São 1.300 km de adutoras levando 4 mil litros de água por segundo para 68 municípios e 80 distritos do Agreste, beneficiando mais de 2 milhões de pessoas. O único município do Sertão contemplado no projeto é o de Arcoverde.  “Essa parceria significa o maior convênio já celebrado na história do Ministério da Integração”, frisou o ministro da Integração Fernando Bezerra Coelho.

Representando a região, o prefeito de Palmerina, Eudson Catão comparou Eduardo com o avô, o ex-governador Miguel Arraes. “O que Arraes fez na eletrificação, o governador está fazendo com a água, pois ele trabalha cuidando dos interesses dos pernambucanos. Em nome de todos os municípios da região, agradeço ao Governo”, disse Catão.

Informações: ASCOM

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe abaixo o seu comentário sobre esse artigo.

Seguidores

 

Arquivo