Redes Sociais

twitterfacebookgoogle pluslinkedinrss feedemail

sábado, 28 de abril de 2012

Religiosos comemoram processo de canonização de Frei Damião.

O processo de beatificação e canonização de Frei Damião, no Vaticano, em Roma, deverá ficar pronto dentro de dois anos. A previsão foi dada pelo frei Jociel Gomes, religioso que está responsável pela causa no Brasil.
Nascido na Itália, Frei Damião dedicou à vida às missões religiosas. Foram 66 anos de santas missões, percorrendo as cidades do Nordeste, ouvindo confissões, fazendo sermões. Ele tinha graves problemas respiratórios, foi internado várias vezes e, em 31 de maio de 1997, aos 98 anos, morreu. O corpo foi velado na Basílica da Penha, no Recife.
Durante três dias, uma multidão fez fila pra se despedir. Houve missa solene no Estádio do Arruda. Depois, em clima de muita emoção, aconteceu o sepultamento na Capela de Nossa Senhora das Graças, ao lado do Convento de São Félix, no Pina, onde Frei Damião viveu os últimos anos.

O Convento recebe gente de todo o Nordeste, todos os dias. Independentemente de missa ou data comemorativa, as pessoas vêm orar, fazer promessas, agradecer. A dona de casa Helena Diniz veio de Nova Floresta, na Paraíba, visitar o lugar. Ela acompanhou várias missões de Frei Damião e conhece várias histórias de fé.
“Teve uma senhora, que tinha uma menina aleijada. Ela não andava, era paralítica mesmo. A mãe já tinha perdido a esperança que ela ia volta a andar, mas tinha fé que frei Damião ia curar a filha. As pernas dela eram encolhidas, aí [Frei Damião] sentou ela no chão e disse que ela não se preocupasse, pois ia voltar a andar. Ele passou a mão no joelho dela e até hoje ela anda”, contou Helena.

Canonização
Mas, uma coisa é a fé do povo, outra coisa é o entendimento da igreja. Não bastam relatos de milagres nem a fama de santidade. É preciso a causa de beatificação e canonização ser aprovada no Vaticano. A de Frei Damião foi oficialmente aberta em 31 de janeiro de 2003. Ele já é considerado servo de Deus. Depois, vêm as outras etapas: venerável, beato e, por último, santo.
A fase diocesana do processo inclui documentos e depoimentos sobre a vida e as virtudes do religioso. Três mil páginas já foram reunidas em uma espécie de dossiê, que vai ser levado pelo frei Jociel Gomes para Roma, em junho.

“Tudo que nós tínhamos de fazer aqui, na Arquidiocese, já estamos concluído. E, em Roma, já me deram uma grande alegria ao dizer que, em torno de dois anos, a Santa Sé nos dará uma resposta. É a minha esperança e a do povo nordestino. Sempre digo que, no coração do povo do Nordeste, frei Damião já tem um altar, mas isso precisa ser reconhecido oficialmente pela Santa Igreja”, explicou.

Nesta quinta (26), foi lançado, na Câmara Municipal do Recife, um selo comemorativo ao processo de beatificação e canonização de Frei Damião. A tiragem foi de 2.412 unidades, uma edição especial. “É uma homenagem que nós faremos para a fé do povo nordestino e brasileiro”, comentou o vereador Aerto Luna (PRP), autor da proposta do selo comemorativo.
Com a presença de vários religiosos, houve uma sessão solene, antecipando as homenagens pelos 15 anos de morte daquele que foi considerado o missionário do Nordeste. “Essa homenagem é mais um instrumento que vai reforçar esse processo de canonização de Frei Damião e mostrar para a população recifense, sobretudo para a comunidade católica jovem, a importância que teve o Frei na condução da evangelização da palavra de Deus, não só na Arquidiocese, mas no Nordeste inteiro”, lembrou o vereador Josenildo Sinésio (PT), autor da proposta da sessão solene.


0 comentários:

Postar um comentário

Deixe abaixo o seu comentário sobre esse artigo.

Seguidores

 

Arquivo