Redes Sociais

twitterfacebookgoogle pluslinkedinrss feedemail

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

EDUARDO CAMPOS FECHA SECRETARIADO COM SÉRGIO XAVIER EM MEIO AMBIENTE

Secretário de Meio Ambiente Sérgio Xavier


pós quase um mês entre apresentação de propostas e a adesão do Partido Verde (PV) à base governista, o governador Eduardo Campos confirmou o ecologista e jornalista Sérgio Xavier na pasta de Meio Ambiente e Sustentabilidade. “É chegada a hora de o Estado dar relevância e status de Secretaria à questão ambiental”, disse Eduardo. O anúncio foi feito nesta quinta-feira (20), no Palácio do Campo das Princesas.
Com a confirmação de Xavier, o time do secretariado estadual está completo. “O desafio é implantar políticas garantindo que esse crescimento econômico possa ser acompanhado pelos fatores sociais e ambientais“, destacou o novo secretário. O tema ambiental era antes vinculado à Secretaria de Ciência e Tecnologia, hoje sob o comando de Marcelino Granja.
Em seu discurso, Eduardo falou sobre a necessidade permanente de ampliar a participação da sociedade em temas ligados ao crescimento econômico sustentável. “Esse desenvolvimento não pode ser só econômico. Para que ele seja sadio, a gente precisa garantir políticas públicas que possam dar qualidade ao crescimento”, pontuou.
Durante o período eleitoral passado, o PV apresentou um programa alicerçado em 15 pontos prioritários e que agora farão parte das atividades da Secretaria. “O governador já vem trabalhando no cuidado com o crescimento inclusivo e ele quer dar um salto neste sentido. A idéia é agregar ao que já existe hoje e, assim, a gente ganha com a velocidade nos resultados”, assegurou Xavier. A posse oficial à frente da pasta está prevista para fevereiro, quando toda a estrutura da secretaria estará definida.
Em 2010, o orçamento da área ambiental foi da ordem R$ 84 milhões. Este ano, o financiamento previsto para a Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade deve atingir cerca de R$100 milhões. Já falando na condição de secretário, Xavier disse que era preciso “sair da oposição fácil para entrar no Governo e poder implantar o que tínhamos em projetos”. O verde ainda afirmou que a decisão contou com a anuência da senadora Marina Silva (PV-AC).
“Esse movimento com o PV, ele não obedece a um lance de xadrez ou ao velho jogo político. Nós estamos tratando de um valor que é suprapartidário e universal. É um valor que está no coração e na mente de muitas pessoas que todos os dias estão assistindo nos noticiários os sinais da natureza”, observou Eduardo.
Fonte: Portal PE

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe abaixo o seu comentário sobre esse artigo.

Seguidores

 

Arquivo